04 novembro 2005

 

SANTA SÉ BUSCA FONTE DAS REVELAÇÕES INDEVIDAS SOBRE O CONCLAVE QUE ELEGEU BENTO XVI

"A Santa Sé considerou seriamente, a hipótese de percorrer as vias legais, contra a revista "Limes", para obrigá-la a revelar a fonte ou as fontes que deram origem ao artigo "Assim elegemos Papa Ratzinger", que revela detalhes dos trabalhos do conclave que elegeu o sucessor de João Paulo II.Depois, levando em conta todas as possíveis repercussões negativas de tal gesto, a cúpula da Cúria romana e a sabedoria de Bento XVI decidiram deixar o fato cair no esquecimento.A revelação do episódio é do jornal italiano "La Stampa", ressaltando que a eleição do Cardeal Ratzinger à cátedra de Pedro, era mais do que prevista, mesmo antes do falecimento de João Paulo II."Todas as investigações, por quanto possam ser secretas, no final vêm à tona" _ afirma o jornal de Turim, norte da Itália. O diário não exclui que, neste exato momento, esteja em curso uma investigação silenciosa e discreta, nos meios vaticanos, para se apurar quem teria feito as revelações sobre os trabalhos do conclave, ainda que, oficialmente, se tenha decidido deixar o fato cair no esquecimento."Parece quase seguro _ afirma "La Stampa" _ que os dados fornecidos por tais fontes correspondam à verdade: Bento XVI teria sido, efetivamente, eleito no quarto escrutínio, com 84 votos a seu favor, seguido do Cardeal Bergoglio, de Buenos Aires, com apenas 26 votos.O jornal questiona quais as razões dessa "fuga de notícias" a cinco meses do conclave, e oferece algumas hipóteses de resposta, entre elas, a da existência de um forte grupo de cardeais que não estava de acordo com a eleição de Joseph Ratzinger e que deseja que isso seja do conhecimento público."La Stampa" considera ainda a possibilidade de que tais revelações possam ser uma tentativa de condicionar as futuras decisões do Pontífice, argumentando, para tanto, o "desequilíbrio de forças" na Cúria romana, onde a América Latina _ subcontinente onde vive mais da metade dos católicos do mundo _ se acha escassamente representada. O diário italiano aponta, de modo particular o Brasil, "que não tem sequer um cardeal em Roma".O jornal conclui o artigo, revelando que circulam vozes de que o Cardeal-arcebispo de Buenos Aires, Jorge Maria Bergoglio, estaria para ser chamado, "ainda que contra a sua vontade", para ocupar um importante cargo na Cúria romana. (AF)
Fonte: www.universocatolico.com.br

Comments:
Procurar os lados vulneráveis a crítica, debochar, ridicularizar e pior, não crer que o Espírito Santo é quem conduz a Igreja, são atitudes de quem não possui nenhum amor por ela. Encarar as ações da Igreja como meras ações políticas é excluir a ação Divina de Deus na História. Infelizmente dentro da própria Igreja há aqueles que não a amam e dela só querem tirar proveito.
 
Postar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?